quinta-feira, 24 de julho de 2008

3 meses de Canadá


Esse post está um dia atrasado mas devido à correria do dia-a-dia não teria como ser diferente... já fizemos tanta coisa nesses três primeiros meses que acho que no Brasil em 30 meses nunca tinhamos vivido tanto quanto aqui.

Começou com a legalização do Bunny, blz, tudo deu certinho.
Depois vieram os desafios dos trabalhos, não podemos reclamar, ambos estamos empregados e ganhando nossos merecidos salários (menores dos que ganhávamos no Brasil - em números absolutos - mas um dia voltaremos a chegar lá).

Vieram as documentações, contratações de serviços, carteiras de motorista, compra do carro, estruturações aqui e ali... tudo caminhando.

Só que aí com tudo isso tbm vem a rotina diária de limpar a casa, cozinhar, lavar e passar roupa, pia cheia de pratos... ô saudades das mordomias que tínhamos e que não valorizávamos... rss

Muita coisa em pouco tempo? Sim
Muito trabalho e batalha diária? Sim
Muita energia e disposição para não deixar cair o pique? Sim

Mas mesmo com tudo isso sinto que vir para cá representa muito mais do que apenas uma mudança de país e de rotina, muito mais do que um processo de imigração que se completa no momento que desembarcamos no aeroporto... é exatamente o contrário, nesse momento, é que se inicia o processo!

Vir para o Canadá representa mudança de valores, amadurecimento pessoal e espiritual de cada um, a real constatação de quais pilares escolhemos para nos manter otimistas e fortes quando o impacto da mudança e a saída da zona de conforto anterior realmente chegam no nosso dia-a-dia.

Comento isso não apenas porque agora temos que aprender a cozinhar ou limpar a casa, mas tbm porque num ambiente de trabalho onde as rotinas são diferentes das nossas anteriores, temos que nos adaptar e aprender a lidar com o estilo diferente, não julgando ser certo ou errado, mas apenas entendendo que ele faz parte do ambiente e que, mais cedo ou mais tarde, estaremos inseridos no sistema.

A palavra do momento é a adaptação, desde o corpo que pede mais horas de repouso, até o orgulho do notório crescimento individual diante das adversidades e desafios do dia-a-dia. (sem falar na comida que tá cada dia saindo mais gostosa, claro ;)

O saldo destes 3 meses? Positivo, apesar de estarmos longe do estilo de vida que levávamos anteriormente. Sabemos que agora é apenas o início da nossa plantação, onde só depois da colheita teremos novamente nossa rotina reestabelecida (ou será que a teremos modificado? Quem sabe?)

Imigrar não é para qualquer um e está longe de ser um negócio fácil, mas só quem tem grandes desafios é capaz de ter grandes vitórias... e esperamos que daqui alguns meses estes posts estejam repletos disso: vitórias!!

boa noite,
Ci.

sábado, 19 de julho de 2008

Carteira G !!

É com muito orgulho que hoje comunico que tanto eu quanto o Dan, já estamos de carteira G nas mãos!! :o)

Ambos conseguimos tirar a carteira de primeira, o Dan tirou primeiro há duas semanas atrás e eu, ontem.

Aqui no Canadá funciona assim:
G1 - é a primeira carteira que vc tira, é uma prova teórica que testa seus conhecimentos de leis, placas e regras para dirigir aqui;
G2 - após tirar a G1, você vai para prova prática para tirar a G2, onde ficará com ela por algum tempo só tendo permissão de dirigir na cidade - não pode pegar estradas - e mais várias outras regrinhas para "iniciantes na direção".
G - é a última e a mais completa, onde após ficar algum tempo com a G2, a pessoa pode fazer o teste prático para obtê-la. No nosso caso, como já dirigimos há mais de 4 anos no Brasil, podemos optar por tirá-la direto, que foi o que fizemos.

Como os avaliadores sabem que fomos direto da G1 para G, claro que a prova é mais puxada e eles avaliam tudo:
- controle de velocidade dependendo de qual zona da cidade vc está (estradas, ruas, locais residenciais)
- avaliam se vc sabe fazer todas conversões daqui (pois aqui pode-se virar a direita no farol vermelho e tbm a conversão para esquerda é permitida - só vendo ao vivo e treinando para entender como naquela bagunça de carros indo para todos os lados ninguém bate!)
- mudança de faixa onde vc, mesmo numa estrada a 100km/h não pode deixar a velocidade do carro aumentar ou diminuir
- controle de tudo o q acontece (vc tem q olhar o ponto cego do carro, laterais, espelhos do centro, tudo, tudo mesmo)
- estacionamento (não só a baliza como fazemos no Brasil mas tbm paradas de emergência, paradas em ladeira, vagas de estacionamento...)
- sinais, que chega a ser irritante a quantidade de setas que vc tem q dar toda vez que resolve ir pra lá ou pra cá
- entre outros, que agora não lembro de cabeça.

Pois é, fiquei super orgulhosa do maridão que passou de primeira e ontem, foi a minha vez. Estava um pouco nervosa mas acabou sendo super tranquilo. Peguei uma examinadora muito gente boa, conversamos um pouco, ela foi super educada e eu fui seguindo as orientações. O exame que normalmente demora 30 minutos, durou só 20 e quando estacionei, ela estendeu a mão dando os parabéns e falando que eu tinha passado.

Foi muito bacana, tirei um peso de 20 kilos das minhas costas além de agora estar toda feliz podendo dirigir nosso carro para onde eu quiser. A carteira tem validade de 5 anos e depois é só ir renovando, como no Brasil.

Passinho por passinho, acertando e errando, aprendendo, batalhando e acreditando, estamos conquistando cada coisinha aqui no país. Me sinto mais canadense a cada novo desafio que passamos, vou percebendo no dia-a-dia onde realmente quero ficar e por incrível que pareça, sinto que estamos aqui há bem mais tempo do que os nem completados 3 meses.

bjs,
Ci.

terça-feira, 8 de julho de 2008

Pequeno texto para pensar e agir

Recebi este texto de uma amiga muito querida e queria compartilhar com vcs. Tanto para as pessoas que já estão aqui no Canadá, quanto para as pessoas que virão, acho que vale a pena a leitura.

Infelizmente não tenho o autor, mas deixo entre aspas pois não é uma frase minha, apesar de refletir em muito do que eu penso.

Principalmente agora, nos primeiros meses de vida nova, empregos novos, colegas novos, rotina de vida nova... nem sempre acordamos e vamos dormir com o sorriso no rosto... mas faz parte do desafio, faz parte do aprendizado, faz parte do crescimento. Não tem como obtermos grandes vitórias sem passarmos por grandes desafios. E não tem como passar por grandes desafios sem estar preparado e ciente do que teremos pela frente.

Deixo vcs com o texto que recebi, espero que gostem:

"A vida da gente é feita de vários estágios. Para cada estágio, surge à nossa frente um novo degrau a ser superado. O degrau mais difícil a ser superado é geralmente o primeiro. Para este degrau deveremos acumular uma alta dose de coragem, de determinação e principalmente de fé no que virá. Ao ultrapassarmos este primeiro degrau, tudo fica mais tranqüilo e sereno em nossa vida.

Vale a pena entender que os desafios e conquistas foram colocados para que possamos achar em cada estágio do viver, um novo sentido para esta linda vida que nasce todos os dias.

Uma vida com desafios é uma vida sem estressantes rotinas. É uma vida de superação constante, em busca do grande eldorado da felicidade que abriga o nosso coração.

Tenha coragem e assuma os seus sonhos felizes. Tenha fé e dê o primeiro passo."